Gui Athayde, Belo Horizonte (MG) - Ilustração de outubro

Gui Athayde, Belo Horizonte (MG) - Ilustração de outubro

Nessa sexta-feira, dia 02, começa a programação de outubro na Mostravídeo. Confira o texto de Ivana Bentes, curadora do mês:

Ao longo da história do cinema e do vídeo, as imagens ganharam cada vez mais autonomia, extrapolaram o campo da representação e, por fim, se tornaram sujeitos, personagens. “Forma que pensa”, que afeta e é afetada, a imagem está carregada, entre outras coisas, de todas as qualidades e potencialidades dos seres vivos.

Esta edição de outubro da Mostravídeo aponta para a imagem experimentada como sujeito. Os filmes e vídeos escolhidos – de diferentes épocas, períodos e autores – dão visibilidade às imagens integradas ao território urbano e investidas de afeto, corpo, pensamento.

As obras aqui presentes refletem esse “cinema-mundo” das ruas, da vida pública e privada. Cinema-mundo que se tornou a nossa própria vida.

Ivana Bentes
curadora

Ivana Bentes é doutora em comunicação, pesquisadora e professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), curadora de cinema, arte e tecnologia e organizadora dos livros Ecos do Cinema – de Lumiere ao Digital (UFRJ, 2008) e Corpos Virtuais – Arte e Tecnologia (Oi Futuro, 2006). Atua no campo do audiovisual, da cultura digital, da comunicação e das novas mídias.

Programação:

Dia 2 de outubro, sexta-feira, 21h

Strata #1

Quayola, Inglaterra, 2008, 1min35s

O vídeo abole a distância entre os séculos e reinventa a era barroca.

Copérnico I: Paisagem com Figura

Daniel Augusto e Eduardo Climachauska, Brasil, 2005, 7 min

Ao longe, uma mulher anda de bicicleta. Suas pedaladas movem um círculo, equipado com uma câmera em seu centro e outra na borda de sua circunferência. Três câmeras revelam diferentes pontos de vista sobre a mesma ação.

Energia!

Thorsten Fleisch, Alemanha, 2007, 5min20s

Descargas estroboscópicas em alta tensão.

Wingbeats

Thomas Newton, País de Gales, 2006, 14min50s

Movimentos de voos são transformados em impulsos sonoros e musicais.

Iluminai os Terreiros

Eduardo Climachauska, Gustavo Moura e Nuno Ramos, Brasil, 2006, 43min30s

Uma equipe projeta círculos de luz em cinco locais diferentes e os observa durante a noite, registrando as transformações e os acontecimentos ocasionados pelo trabalho.

Hamlet no Porto

Arthur Omar, Brasil, 2004, 7min30s

Uma multidão de personagens se espalha por diferentes palcos interligados por escadas. O tempo se acelera e todas as paixões humanas são vistas em um só lugar, num intervalo de poucos minutos.

Passagem ao Ato (Passage à l’Acte)

Martin Arnold, Áustria, 1993, 12 min

O diretor desconstrói um pequeno fragmento do filme O Sol é para Todos (1962), de Robert Mulligan, transformando o típico café da manhã de uma família norte-americana em uma cena desconcertante e esquizoide.

Dia 9 de outubro, sexta-feira, 21h

Happy End

Peter Tscherkassky, Áustria, 1996, 11 min

Found footage (obra realizada com imagens que não foram captadas pelo cineasta) que reúne registros de rituais cotidianos de um casal –

com os quais Tscherkassky transforma a banalidade do dia a dia em cenas carregadas de mistério.

Double Take

Johan Grimonprez, Alemanha/Bélgica, 2009, 80 min

“Se você encontrar o seu duplo, deve matá-lo!”, diz Alfred Hitchcock. Esse é o ponto de partida do filme, que apresenta o famoso cineasta como um paranóico professor de história. Combinando imagens retiradas do noticiário voltado à Guerra Fria e dos programas de televisão apresentados por Hitchcock nos anos 1960 – bem como de alguns de seus longas-metragens, como Intriga Internacional (1959), Psicose (1960), Os Pássaros (1963) e Topázio (1969) –, Grimonprez cria uma narrativa que atravessa todos os gêneros.

Dia 23 de outubro, sexta-feira, 19h, palestra com a curadora Ivana Bentes

Dial H-I-S-T-O-R-Y

Johan Grimonprez, Bélgica, 1998, 68 min

Neste documentário/colagem sobre a cultura da catástrofe (em especial notícias de sequestro de aviões), as imagens da história e a história das imagens são mostradas numa sequência delirante de fotografias, vídeos, programas de TV, cenas de filme de ficção científica etc. Um documentário que antecipa o 11 de setembro? Exibido na Documenta de Kassel – uma das mais importantes mostras internacionais de arte contemporânea –, traz trechos dos romances Mao II e White Noise, de Don DeLillo.

Cinema Espelho do Mundo – Episódio 1

Gustav Deutsch, Áustria, 2005, 30 min

Um filme-ensaio realizado com base em imagens documentais dos primórdios do cinema em que são mostradas salas de exibição históricas e seu entorno – que inclui a vida cotidiana nas ruas e a reação dos pedestres diante da câmera.

Queria te Ter Só por Uma Hora

Alina Marazzi, Itália, 2002, 55 min

Marazzi reconstitui – por meio de imagens gravadas pelo seu avô – a vida de sua mãe, que cometeu suicídio em 1972. “Ao longo da minha vida”, comenta a diretora, “o nome da minha mãe foi ignorado, escondido. O seu rosto também. Porém, tenho a sorte de vê-la se mexer, rir, correr… Até de vê-la no seu primeiro dia de vida! Vê-la crescer, aprender a andar, casar-se, me levar para passear de barco!”. A obra foi premiada na edição de 2002 do Festival de Locarno.

Sempre às sextas-feiras, com entrada franca!

Cine Metrópolis
Av. Fernando Ferrari, s/n
Goiabeiras, CEP 29060-410
Telefones 27 3335.2376
www.secretariadecultura.ufes.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s